A criação de um grande grupo de partes interessadas na fauna marinha que possa compreender e realizar pesquisas científicas e monitorização, é fundamental para sustentar a conservação. Estudantes, pescadores e parceiros participam em cursos marinhos de curto e longo prazos, aprendendo a desenvolver hipóteses, coletar, analisar e interpretar dados de campo. Desenvolvemos ainda habilidades de parceiros em planeamento estratégico, conservação e mensagens, e análises avançadas de dados. Os participantes são então encorajados e, sempre que possível, apoiados a treinarem seus pares num “programa de treino interpessoal” (peer-to-peer) bem sucedido que incentiva a disseminação horizontal de conhecimentos e habilidades. Isso, constrói o capital social subjacente à grande conservação da fauna marinha.


Tradicional Pescador-a-pescador, treino interpessoal (peer-to-peer) na coleta de dados durante levantamentos de palangre . Foto: Rachel Graham.

Empoderamento de parceiros para um maior envolvimento na Ciência e Conservação

A MarAlliance treina e trabalha com pescadores tradicionais locais, conservação, alunos e parceiros de áreas marinhas protegidas durante a realização de atividades de pesquisa e monitorização e subsequentemente apoiam o treino de outros grupos similares. Esta abordagem horizontal para o treino permite o uso de métodos de campo padronizados e replicáveis e sustenta a capacidade de ampliar o impacto desse trabalho de campo e de conservação. Pelo menos 136 pescadores tradicionais e guias dos nossos locais de pesquisa atuais em sete países foram treinados para realizar pesquisas padronizadas, dependentes e independentes das pescarias e fazer a recolha de dados. Essas habilidades proporcionaram vários pescadores com até 25% da sua receita anual através, apenas, das atividades de pesquisa e monitorização e permitiram que eles trabalhassem com uma série de outros cientistas. Este meio de subsistência adicional ajuda a diminuir o esforço de pesca enquanto os pescadores estão contribuindo para a ciência. Através do nosso programa, vários dos nossos destacados parceiros de pescadores tornaram-se formadores e realizaram treinos interpessoais em diversos países. Esses intercâmbios promovem um diálogo importante e buscam soluções para declínios na pesca em pequena escala. Além de capacitar os pescadores através do treino e da diversificação económica, ganhamos conhecimentos tradicionais e ecológicos valiosos dos pescadores. Esta informação é integrada nos estudos para garantir que suas vozes e anos de experiência no mar ressoem nas estratégias de conservação.


Instrução sobre a anatomia do peixe como parte do curso prático sobre megafauna marinha para estudantes universitários.

Cursos de monitorização da megafauna marinha

Empoderar as próximas gerações é fundamental para a criação de administradores que cuidam do mar. Até o momento, treinámos mais de 460 alunos do ensino primário, secundário e universitário em cursos práticos de 1-4 dias. A formação incluiu tópicos sobre técnicas de monitorização de megafauna (com informações independentes das pescarias) para tubarões, raias e tartarugas. Os cursos práticos mais longos incluíram preparação, implantação, manipulação de animais, transectos na água, estimativas da sua abundância e tamanhos, configuração e implantação de BRUVs (vídeo subaquático remoto), recolha de dados e técnicas analíticas básicas. Vários desses estudantes passaram a trabalhar na área marinha.


Parceiros regionais aprendem a criar mensagens de conservação através de vídeos impactantes durante a formação Conservation Video Messaging organizada pela MarAlliance e o Houston Zoo. Foto: Rachel Graham.

Outros cursos

Saber como analisar e interpretar os seus dados de forma padronizada e obter os resultados e diseminar mensagens de conservação em voz alta e clara são fundamentais para o sucesso da conservação. Para apoiar os objetivos comuns de conservação e capacitar os nossos parceiros na análise dos próprios dados coletados, criámos e organizámos um Workshop internacional de duas semanas em parceria com a Universidade de Santa Cruz e a Wildlife Conservation Society sobre análise, modelagem e interpretação para parceiros regionais que fazem a monitorização da megafauna marinha. Com base no sucesso do Workshop sobre dados e para ajudar os nossos parceiros a articular melhor as suas mensagens de conservação, criámos o primeiro curso de mensagens de conservação com vídeos juntamente com o Zoológico de Houston e reunimos parceiros regionais para aprender a gravar e editar vídeos e criar mensagens de conservação convincentes e impactantes.