MarAlliance melhora a compreensão e conservação de espécies marinhas ameaçadas e seus habitats, nomeadamente tubarões e raias no recife Mesoamericano. Para que isso seja possível, criamos novos conhecimentos através da monitorização da abundância e as características das espécies em locais-chave. Treinamos pescadores locais para que nos possam ajudar no mar e no envolvimento das nossas comunidades locais de modo a obter informações sobre avistamentos de espécies importantes. Nós compartilhamos esse conhecimento em diversos formatos para um público também diverso, desde os mais novos nas escolas pré-escolares até aos políticos e outros decisores. Com isso, esperamos inspirar uma sensação de maravilha e orgulho sobre o oceano, promovendo o turismo sustentável e encorajando a eficácia das áreas marinhas protegidas.


Rachel Graham


Ciência para Gestão e Conservação

Trabalhando com as partes mais interessadas, desde pescadores e outras ONGs para instituições governamentais, identificamos a ciência necessária para apoiar os esforços de gestão e conservação e desenvolver capacidades científicas locais enquanto realizamos pesquisas e monitorização de longo prazo. Somos cautelosos na nossa abordagem, como evidenciado pela ciência de tubarão-baleia realizada em vários países, pesquisas de agregação de peixes ósseos em Belize e Micronésia, ciência dependente e independente da pesca de tubarões e raias, pesquisa de pescarias em águas profundas na barreira do recife na Mesoaméricae análises da eficácia das áreas protegidas para grandes peixes móveis.

Saiba Mais



Rachel Graham/Lighthawk


Eficácia das Áreas Marinhas Protegidas

A fauna marinha, tais como tubarões, raias, peixes, tartarugas bem como muitas outras espécies menos icónicas, precisam de refúgio contra a constante ameaça de pesca; caso não seja por todo o seu ciclo de vida, pelo menos por parte dela. As áreas marinhas protegidas na totalidade (AMPs) são um dos métodos de gestão de peixes mais importantes nas ferramentas de conservação. Um objetivo global foi definido para proteger completamente 10% dos mares do mundo até 2020. Atualmente, existem 6.500 AMPs que protegem pouco mais de 2% dos mares do mundo. A MarAlliance identifica e recomenda potenciais locais marinhos para proteção e trabalha com gestores, funcionários e uma série de pescadores de 13 áreas protegidas em cinco países de modo a identificar e integrar medidas de proteção para peixes grandes.

Saiba Mais


Dirk Francisco


Fomentar a Mudança de Comportamento

Compreender as forças motrizes da pesca e o uso dos recursos marinhos é fundamental para identificar estratégias de gestão e conservação. Usando uma série de abordagens de pesquisa, do estruturado ao semi-estruturado, retrospectivo para pré/pós, bem como pesquisas on-line, a MarAlliance coletou dados multifacetados em várias frentes. Identificamos o status do peixe-serra, o valor derivado da observação de tubarão-baleia e mergulho com tubarões, pescarias caracterizadas para tubarões e raias, tendências de pesca identificadas para o mero-gigane, preferências de restaurantes para espécies de peixes ósseos e muito mais. Os resultados desses inquéritos foram devolvidos às partes interessadas de modo a adaptarem as abordagens, melhorar os esforços de gestão do turismo para espécies, áreas protegidas e vida selvagem e apoiaram a reforma legislativa.


Carlos Pi


Criando parcerias e redes

Acreditamos no poder de muitos para enfrentar as necessidades de conservação. Criamos capital social para a conservação da fauna marinha, ligando as várias capacidades dos parceiros através de colaborações e redes bem definidas. Com estes, podemos compreender melhor, gerir e proteger as espécies marinhas migratórias com as quais trabalhamos e aumentar o impacto na conservação. A MarAlliance estabeleceu redes de parceiros locais e internacionais de forma a replicar e ampliar os esforços de pesquisa e sensibilização com o intuito de obter maiores resultados de conservação para a fauna marinha. Em 2013, foi criada uma rede de praticantes de monitorização de megafauna marinha nos países da Mesoamérica e na região (México, Belize, Guatemala e Honduras). Esta rede inclui agora 24 parceiros, inclusive vários que agora lideram os esforços locais de monitorização. Em novembro de 2015, fundamos a Rede Chondrichthyan do Caribe (CCN- Caribbean Chondrichthyan Network) com 39 parceiros da ONG da região do Caribe, setores governamentais, privados e de pesquisa para abordar melhor as quedas regionais nas populações de elasmobrânquios e fomentar a cooperação científica e a reforma das políticas.

Saiba Mais

Rachel Graham


Desenvolvimento de habilidades dos investidores

A criação de um grande grupo de partes interessadas na fauna marinha que possa compreender e realizar pesquisas científicas e monitorização, é fundamental para sustentar a conservação. Estudantes, pescadores e parceiros participam em cursos marinhos de curto e longo prazos, aprendendo a desenvolver hipóteses, coletar, analisar e interpretar dados de campo. Desenvolvemos ainda habilidades de parceiros em planeamento estratégico, conservação e mensagens, e análises avançadas de dados. Os participantes são então encorajados e, sempre que possível, apoiados a treinarem seus pares num “programa de treino interpessoal” (peer-to-peer) bem sucedido que incentiva a disseminação horizontal de conhecimentos e habilidades. Isso, constrói o capital social subjacente à grande conservação da fauna marinha.

Saiba Mais


Envolvimento do Público para a Conservação

O mar e sua grande fauna marinha precisam de muitos campeões para mitigar os muitos impactos de pescarias insustentáveis, mudanças climáticas, poluição, desenvolvimento não-controlado e muito mais. Trabalhamos com todos os setores da sociedade de forma a informá-los, educá-los e fazer com que se entusiasmem e apreciem mais o mar. Ao apresentar alunos na ciência marinha e tubarões através do Programa ‘Kids Meet Sharks’, a MarAlliance ajuda a identificar e fomentar os talentos da próxima geração de cientistas e decisores marinhos. Nós informamos e envolvemos o público através de eventos, atividades e redes sociais para se tornarem administradores marinhos e fazerem melhores escolhas no que concerno ao consumo de produtos do mar.

Saiba Mais