Começámos pequenos e provámos o conceito do nosso trabalho de compreender e proteger a grande fauna marinha. Após o sucesso e a necessidade local, as nossas iniciativas de pesquisa e conservação foram ampliadas com outros parceiros no país através da reprodução cuidadosa e adaptação a novos locais e condições. Registado nos EUA como 501 (c) 3 e em Belize como uma organização sem fins lucrativos, a MarAlliance é baseada em Belize com grande foco regional no Caribe Ocidental.



Monumento Natural de Lighthouse Reef Atoll’s Half Moon Caye (Rachel Graham/Lighthawk)

1. Belize

Com 21 anos de experiência em Belize, a trabalhar com peixes grandes, tartarugas, a pesca e o sector do turismo, o trabalho da MarAlliance com a megafauna marinha icónica começou aqui. A nossa abordagem multifacetada para a conservação de peixes grandes integra pesquisas dependentes e independentes da pesca, turismo, a sensibilização e a educação, a capacitação e advocacia.

Realizações

  • Expansão do Programa de tubarões de profundidade com novas descobertas para várias espécies.
  • Múltiplos cursos interpessoais entre pescadores tradicionais do recife da Mesoamérica.
  • Intercâmbio de habilidades entre os nossos pescadores Belizenses e pescadores Micronésicos na apanha sustentável de lagosta.
  • Conclusão da monitorização da megafauna marinha a nível nacional.
  • Alcance de mais de 800 alunos no programa educacional Kids Meet Sharks.
WEB SITE DO PROJETO DE TUBARÕES DE BELIZE



Um (ameaçado) tubarão-martelo recortado passa perto dos recifes de Roatan, Honduras (Mickey Charteris)

2. Honduras

A interdição da pesca de tubarões declarada em 2011 deixou o país sem dados suficientes sobre as populações de tubarões e raias (coletivamente conhecidos como elasmobrânquios), bem como a sua distribuição. Trabalhando numa escala local com pescadores tradicionais e comunidades indígenas, enfocamos na geração dos dados precisos para a sua gestão. Isso, feito, através de pesquisas e monitorização colaborativas, a capacitação, a diversificação da renda e a sensibilização.

Realizações

  • Conclusão dos pontos de referência para a grande fauna marinha em todas as Ilhas da Baía em 2017; Pesquisas de peixe-serra concluídas com pescadores tradicionais para avaliar o estado dessas raias criticamente ameaçadas de extinção;
  • Participação de 1.609 alunos do ensino médio e 43 professores nas atividades do nosso programa educacional marinho.
  • Realização da primeira reunião regional de pescadores e parceiros para avaliar o status e as ações para com a megafauna marinha e as pescarias de pequena escala após a conclusão do levantamento dos pontos de referência.
TUBARÕES DE HONDURAS



Tubarões-baleia e raias-manta agregam-se sazonalmente nas águas a nordeste de Quintana Roo, México para se alimentar de uma abundância de caviar de atum. (Rachel Graham)

3. Mexico

O estado Mexicano virado ao Caribe de Quintana Roo possui mais de 500 km do Recife da Mesoamérica e contem vários sítios chave para a agregação de megafauna, entre eles, o tubarão-baleia, a raia-manta, e os tubarões dos recifes. Estabelecemos locais permanentes onde realizamos a monitorização estandardizada a longo prazo para espécies de megafauna marinha associadas ao recife.

Realizações

  • Conclusão do estudo linha de base da megafauna marinha para vários locais em Quintana Roo.
  • Realização de um intercâmbio de capacidades entre pescadores belizianos e mexicanos, onde os pescadores de Belize ensinaram habilidades de monitorização a pescadores mexicanos e os pescadores mexicanos ensinaram aos de Belize como pescar lagosta viva usando a vara não destrutiva.
  • Acompanhamento do intercâmbio de treinos interpessoais entre pescadores de Belize e mexicanos e mexicanos e hondurenhos.



Um tubarão-gata nada em cima das algas marinhas perto da costa caribenha do Panamá. (Rachel Graham)

4. Panama

Embora Panamá esteja rodeado pelo Caribe e o Pacifico, há informações limitadas sobre o estado dos tubarões e raias. Ademais, o país tem uma das ultimas populações existentes de peixe-serra (Pristis pristis). A MarAlliance está a realizar monitorização para peixes dependente e independente da pesca e trabalhando para proteger o peixe-serra ao longo do país. Realizamos pesquisas e sensibilização em vários sítios no Caribe e o Pacifico, incluindo a Guna Yala Comarca, onde trabalhamos com as comunidades piscatórias na luta contra a espécie invasiva- o peixe-leão, bem como avaliar o estado da megafauna marinha e pescarias de pequena escala.

Realizações

  • Monitorização de linha de base concluído em três locais na costa caribenha do país
  • Pesquisas realizadas com pescadores em ambos os lados do país para avaliar as populações históricas e o status atual dos peixes-serra criticamente ameaçados
  • Iniciado o programa educacional em escolas primárias na Cidade do Panamá, na província de Los Santos e na comarca Guna Yala – alcançando mais de 3000 estudantes e os seus professores até o momento
  • Intercâmbio entre pescadores artesanais do México e Belize com pescadores da comarca de Guna Yala por forma a ajudá-los a gerir as suas pescarias, assim como caçar e utilizar peixes-leão invasivos
  • Treinados 30 pescadores tradicionais locais, estudantes universitários e biólogos em métodos padronizados de monitorização independentes da pesca



Pescador tradicional, Zé Luis a preparar a isca para a colocação de uma câmara de vídeo subaquática remota (BRUV) nas águas de Boa Vista, Cabo Verde. (Zeddy Seymour)

5. Cabo Verde

O estado das populações de tubarões e raias no Atlântico oriental é pouco conhecido, assim como a sua conectividade com o Atlântico Ocidental. A trabalhar com pescadores tradicionais e parceiros institucionais, estamos a realizar as primeiras avaliações dependentes e independentes da pesca e a monitorização para tubarões e raias ao longo prazo no país. Este trabalho dá uma plataforma para enfocar na ecologia espacial das espécies Ameaçadas e altamente migratórias, bem como espécies de Dados Deficientes. Estes dados apoiam, o nosso trabalho de sensibilização e educação que visa criar ligações entre estas espécies e as comunidades locais.

Realizações

  • Conclusão da primeira pesquisa linha de base independente da pesca para os tubarões e raias nas Ilhas Orientais de Cabo Verde.
  • Treino de 9 pescadores tradicionais em técnicas de monitorização de tubarões e raias.
  • Realização de mais de 250 inquéritos a pescadores.
  • Participação de mais de 460 alunos no programa educacional ‘Mnine d’ Mar’



Taylor, um pescador tradicional Pohnpeian, prepara-se para libertar uma garopa / mero marcada durante um estudo sobre a agregação para desova da espécie. (Rachel Graham)

6. Estados Federados da Micronésia

A potencial fidelidade dos tubarões para as agregações e desova da garopa como fonte de alimentação e o como isso pode afetar a gestão das pescas e áreas protegidas marinhas é o foco do nosso primeiro projeto em Pohnpei, o estado capital do país. Investigámos também o comportamento espaço-temporal das raias-manta costeiras por volta das ilhas e a sua vulnerabilidade de serem capturadas nas pescarias de rede cerco para o atum.

Realizações

  • Criação de um mercado físico pelos pescadores para vender e distribuir frutos do mar com maior sustentabilidade e em conformidade com os regulamentos de pesca

Projetos passados



Reunião comunitária de pescadores e de suas famílias para discutir alternativas para compensar a diminuição da pesca de tubarões ao longo da costa do Caribe guatemalteco. (Rachel Graham)

Guatemala

Embora a Guatemala tenha uma parcela relativamente pequena do litoral do Caribe, possui um sector pesqueiro de pequena escala diversificado e vibrante. Trabalhámos com(e treinámos) pescadores artesanais tradicionais e parceiros institucionais, conduzimos os primeiros inquéritos dependentes e independentes da pesca para tubarões e raias no litoral do Caribe do país. Isso foi complementado por amplas pesquisas de pescadores, através de inquéritos sobre a percepção pública dos tubarões e primeira avaliação da captura relativamente a produtos de tubarões e raias feito nos mercados de peixe. Os resultados revelaram números altos referente a forte demanda de produtos de tubarões e raias no país.

Realizações

  • Conclusão dos primeiros pontos de referência independentes das pescarias relativamente a tubarões, raias e tartarugas ao longo da costa caribeña da Guatemala.
  • Treino de 7 biólogos de ONG, parceiros governamentais e 15 pescadores em técnicas de monitorização da megafauna marinha.
  • Realização de dois treinos interpessoais entre Guatemala e Belize.
  • Publicação de novas descobertas acerca de três espécies de tubarões de águas profundas capturadas por pescadores (link para a página de publicações).
  • Conclusão de inquéritos sobre pescadores históricos e percepções e concluído o projeto de desembarques dependentes da pesca.



Um grande tubarão Caribenho de arrecifes (Carcharhinus perezi) fêmea patrulha os recifes saudáveis dos Jardines de la Reina (Rachel Graham)

Cuba

A área protegida marinha de Jardines de la Reina é um santuário para os mergulhadores que buscam encontros com tubarões no Caribe. Realizámos a primeira avaliação independente das pescas para tubarões em Cuba e avaliámos (em colaboração com parceiros do setor académico, governamental e privado.) a eficácia da área protegida marinha na proteção dos tubarões Expandimos os métodos para outros sítios para criar os pontos de referência necessários para monitorizar tubarões e raias.

TUBARÕES DE CUBA



Uma manta desliza acima dos Bancos do Jardim das Flores do Norte do Golfo do México (G.P. Schmahl)

USA

As manta-raias são visitantes frequentes ao Santuário Marinho Nacional de Flower Garden Banks do Golfo do México. Trabalhámos com a Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica (NOAA), o sector privado e os mergulhadores recreativos, para avaliar o uso espacial-temporal dos bancos pelas manta-raias usando identificação fotográfica, marcação acústica e via satélite.