Começámos pequenos e provámos o conceito do nosso trabalho de compreender e proteger a grande fauna marinha. Após o sucesso e a necessidade local, as nossas iniciativas de pesquisa e conservação foram ampliadas com outros parceiros no país através da reprodução cuidadosa e adaptação a novos locais e condições. Registado nos EUA como 501 (c) 3 e em Belize como uma organização sem fins lucrativos, a MarAlliance é baseada em Belize com grande foco regional no Caribe Ocidental.



Monumento Natural de Lighthouse Reef Atoll’s Half Moon Caye (Rachel Graham/Lighthawk)

1. Belize

Com 18 anos de experiência a trabalhar com peixes grandes, tartarugas, AMPs, pescas e setor do turismo em Belize, esta é a base para o trabalho da MarAlliance com a grande fauna marinha e as comunidades que dependem dela. A nossa multifacetada abordagem para com a conservação de peixes grandes integra pesquisas dependentes e independentes da pesca, turismo, divulgação e educação, capacitação e apoio político.

Realizações

  • Expansão do Programa de tubarões de profundidade com novas descobertas para várias espécies.
  • Múltiplos cursos interpessoais entre pescadores tradicionais do recife da Mesoamérica.
  • Intercâmbio de habilidades entre os nossos pescadores Belizenses e pescadores Micronésicos na apanha sustentável de lagosta.
  • Conclusão da monitorização da megafauna marinha a nível nacional.
  • Alcance de mais de 800 alunos no programa educacional Kids Meet Sharks.
WEB SITE DO PROJETO DE TUBARÕES DE BELIZE



Um (ameaçado) tubarão-martelo recortado passa perto dos recifes de Roatan, Honduras (Mickey Charteris)

2. Honduras

A suspensão da pesca de tubarões declarada em 2011 deixou o país sem uma linha de base para tubarões e raias (coletivamente conhecidos como elasmobrânquios). Os requisitos da convenção internacional ainda exigem informações de status que fornecemos com os nossos métodos de monitorização. O desenvolvimento de capacidades, a diversificação das rendas e a divulgação complementam as pesquisas e a monitorização com os nossos parceiros.

Realizações

  • Conclusão dos pontos de referência para a grande fauna marinha em todas as Ilhas da Baía em 2017; Pesquisas de peixe-serra concluídas com pescadores tradicionais para avaliar o estado dessas raias criticamente ameaçadas de extinção;
  • Participação de 1.609 alunos do ensino médio e 43 professores nas atividades do nosso programa educacional marinho.
  • Realização da primeira reunião regional de pescadores e parceiros para avaliar o status e as ações para com a megafauna marinha e as pescarias de pequena escala após a conclusão do levantamento dos pontos de referência.
TUBARÕES DE HONDURAS



Reunião comunitária de pescadores e de suas famílias para discutir alternativas para compensar a diminuição da pesca de tubarões ao longo da costa do Caribe guatemalteco. (Rachel Graham)

3. Guatemala

Embora a Guatemala tenha uma parcela relativamente pequena do litoral do Caribe, possui um setor pesqueiro de pequena escala diversificado e vibrante. Ao trabalhar (e treinar) com pescadores artesanais tradicionais e parceiros institucionais, conduzimos os primeiros inquéritos dependentes e independentes das pescarias de tubarões e raias na costa do Caribe do país. Isso foi complementado por amplas pesquisas de pescadores, por inquéritos visando conhecer a percepção pública e pela primeira avaliação de mercado do país relativamente a produtos de tubarões e raias, revelando números referentes à forte demanda de produtos de tubarões e raias no país.

Realizações

  • Conclusão dos primeiros pontos de referência independentes das pescarias relativamente a tubarões, raias e tartarugas ao longo da costa caribeña da Guatemala.
  • Treino de 7 biólogos de ONG, parceiros governamentais e 15 pescadores em técnicas de monitorização da megafauna marinha.
  • Realização de dois treinos interpessoais entre Guatemala e Belize.
  • Publicação de novas descobertas acerca de três espécies de tubarões de águas profundas capturadas por pescadores (link para a página de publicações).
  • Conclusão de inquéritos sobre pescadores históricos e percepções e concluído o projeto de desembarques dependentes da pesca.



Tubarões-baleia e raias-manta agregam-se sazonalmente nas águas a nordeste de Quintana Roo, México para se alimentar de uma abundância de caviar de atum. (Rachel Graham)

4. Mexico

A Quintana Roo possui mais de 500 km do Recife da Mesoamérica e hospeda os principais locais de agrupamento para duas megafaunas icónicas, o tubarão-baleia e a raia-manta, que são o foco de estudos com outros parceiros. A partir de 2013, estabelecemos locais permanentes onde realizamos a monitorização padronizada a longo prazo da megafauna marinha associada ao litoral e ao recife com diversos parceiros.

Realizações

  • Conclusão do estudo linha de base da megafauna marinha para vários locais em Quintana Roo.
  • Realização de um intercâmbio de capacidades entre pescadores belizianos e mexicanos, onde os pescadores de Belize ensinaram habilidades de monitorização a pescadores mexicanos e os pescadores mexicanos ensinaram aos de Belize como pescar lagosta viva usando a vara não destrutiva.
  • Acompanhamento do intercâmbio de treinos interpessoais entre pescadores de Belize e mexicanos e mexicanos e hondurenhos.



Um grande tubarão Caribenho de arrecifes (Carcharhinus perezi) fêmea patrulha os recifes saudáveis dos Jardines de la Reina (Rachel Graham)

5. Cuba

A área protegida marinha de Jardines de la Reina é um santuário para os mergulhadores que buscam encontros com tubarões no Caribe. Realizamos a primeira avaliação independente das pescarias de tubarões em Cuba e avaliamos a eficácia da área protegida marinha na proteção dos tubarões em colaboração com parceiros do setor académico, governamental e privado. Estamos expandindo os métodos e projetando para outros sites para criar os pontos de referência necessários para monitorizar tubarões e raias.

TUBARÕES DE CUBA



Um tubarão-gata nada em cima das algas marinhas perto da costa caribenha do Panamá. (Rachel Graham)

6. Panama

Apesar da proibição do finning de tubarões nas suas águas territoriais, há informações limitadas sobre grandes animais marinhos e nenhuma informação sobre tubarões e raias na costa caribenha do Panamá. Estamos coletando informações históricas e contemporâneas sobre as pescarias de elasmobrânquios e conduzindo os primeiros inquéritos com pescadores do país e os pontos de referência independentes da pesca da grande fauna marinha ao longo da costa do Caribe.



Uma manta desliza acima dos Bancos do Jardim das Flores do Norte do Golfo do México (G.P. Schmahl)

7. USA

As mantas são visitantes frequentes do Santuário Marinho Nacional de Flower Garden Banks do Golfo do México. Ao trabalhar com a Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica, o setor privado e os mergulhadores recreativos, estamos a avaliar o uso espacial-temporal dos bancos pelas raias-mantas usando identificação com foto, marcação acústica e via satélite.



Taylor, um pescador tradicional Pohnpeian, prepara-se para libertar uma garopa / mero marcada durante um estudo sobre a agregação para desova da espécie. (Rachel Graham)

8. Estados Federados da Micronésia

A potencial confiança dos tubarões nas agregações da garopa para desova como fonte de sustento e o como isso pode afetar a gestão das pescas e áreas protegidas marinhas é o foco do nosso primeiro projeto em Pohnpei, o estado capital dos FSM. Estamos a investigar também o comportamento espaço-temporal das raias-manta costeiras em torno das ilhas e a vulnerabilidade de serem capturadas nas pescarias de cerco de atum.

Realizações

  • Criação de um mercado físico pelos pescadores para vender e distribuir frutos do mar com maior sustentabilidade e em conformidade com os regulamentos de pesca
  • Publicação dos resultados da pesquisa.



Pescador tradicional, Zé Luis a preparar a isca para a colocação de uma câmara de vídeo subaquática remota (BRUV) nas águas de Boa Vista, Cabo Verde. (Zeddy Seymour)

9. Cabo Verde

O estado dos tubarões e raias no Atlântico oriental é pouco conhecido, assim como a sua conectividade com o Atlântico Ocidental. Ao trabalhar com pescadores tradicionais e parceiros institucionais, estamos a conduzir a primeira avaliação dependente e independente das pescarias de tubarões e raias em Cabo Verde. Este trabalho dá-nos uma plataforma de base para apoiar medidas de gestão e conservação e uma base para explorar a ecologia espacial dos elasmobrânquios grandes e altamente migratórios.

Realizações

  • Conclusão da primeira linha de base independentes das pescarias relativamente a tubarões, raias e tartarugas nas Ilhas Orientais de Cabo Verde
  • Inquéritos históricos de pescadores concluídos
  • Treino de 9 pescadores tradicionais em técnicas de monitorização independente de pesca para tubarões e raias.
  • Envolvimento de 460 alunos no programa educacional Menine de Mar